Manhattan, a Tamarineira e a extorsão à população da cidade do Recife

Ontem, dia dos protestos mundiais M-12, recebi um e-mail do amigo Múcio Jucá, arquiteto militante em defesa de uma cidade digna e democrática, com uma matéria publicada no “Blog de Jamildo” intitulada: João da Costa e Rands sonham com o Recife como uma nova Manhattan. Curiosamente enquanto eu lia a matéria, aparecia intermitentemente uma publicidade da prefeitura, patrocinadora do blog. O texto apresenta a intenção dos políticos como positiva e ainda mais, informa que o prefeito afirmou que com a construção do paredão de edifícios na frente do centro antigo da cidade – Projeto Novo Recife, a prefeitura receberá 20 milhões para construir o Parque da Tamarineira.

Ora que injustiça, para não dizer absurdo. Que preço caro pagará Recife para ter mais um espaço publico. Ora, um parque que já nos parecia conquistado, volta ao debate. Volta porque é um desejo da população, aí os políticos prontamente, já ameaçam não concretizar um desejo do povo se não forem apoiados na desvairada promoção do capital privado em detrimento ao bem estar público que tomou conta do Recife nos últimos anos.

Recife, não quer só um Parque da Tamarineira, quer um centro antigo permeado de espaços públicos representativos e conectados, que tragam nova vida às suas antigas ruas degradadas. Com a futura desativação da linha férrea se vislumbra a possibilidade destes espaços existirem concatenadamente e chegarem até à frente de mar da cidade. Ou mais ousadamente, como disse Edilson Silva (http://acertodecontas.blog.br/artigos/projeto-novo-recife-o-caos-disfarado-de-moderno/): “…a sua linha férrea ligando Recife ao Cabo, e também Recife ao Agreste, com foco em Gravatá e Caruaru, poderia abrigar, entre outros equipamentos urbanos coletivos, um revolucionário e moderno terminal intermodal de passageiros, combinando num futuro não muito distante o transporte sobre trilhos com o fluvial, com ciclovias e ônibus. Isso sim é progresso!”. Que glória seria!!!!

Os políticos esquecem ou não sabem, que Manhattan é uma área dentro de Nova York, assim como La Défense, o bairro vertical de Paris. Já não temos como restringir essa verticalização a um único bairro, mas tampouco a suportaremos em toda a cidade.

E onde será o nosso Central Parque? Na tamarineira não cabe. Eu gosto da sugestão de Múcio:

“Precisamos construir também o nosso Central Park. Ser a nova Manhattan sem um Central Park não faz sentido. O parque lá de Nova York tem pouco mais de 4 km. Isso significa construir um parque começando no campus da UFPE e indo até a praça Euclides da Cunha. Mas vai ficar ótimo!”

Ora, se para implementar um parque, que já o haviam vendido politicamente, pois foi promovido publicamente através de publicidade e concurso de arquitetura, vamos pagar um preço tão caro como a construção do Projeto Novo Recife, imagine quanto pagaremos pelo nosso Central Park?

Anuncios

Acerca de Alexandre Bahia Vanderlei

Alexandre Bahia Vanderlei é mestre em Teoria e Pratica do Projeto de Arquitetura pela Escola Técnica Superior de Arquitetura Barcelona da Universidade Politécnica da Catalunha. É arquiteto do Ministério Público de Pernambuco e também atua no setor privado com especial interesse nos projetos de habitação e concursos públicos de arquitetura. Atualmente vive em Barcelona e participa como aluno do programa de doutorado em projetos arquitetônicos da ETSAB-UPC.

  1. Concordo plenamente que Manhattan sem Central Park não existe. Aliás, falando apenas das cidades onde morei, não existe Belo Horizonte sem Parque Municipal e Parque das Mangabeiras, da mesma forma que não concebo Brasília sem o Parque da Cidade que é, inclusive, maior que o citado parque urbano estadunidense (4,2 contra 3,4 km²). O Recife deveria copiar Manhattan, mas sim pela conservação de seus manguezais e matas e não por verticalizar sua arquitetura.

    • Sandra

      É isso mesmo Luciana. O que vemos é o interesse privado sobrepondo-se ao interesse público, e quando falo “público” é o da sociedade, o do cidadão, e não o do Estado que já está cooptado.

  2. rico

    Mas isso é uma coisa legal ter mais áreas verdes.

  3. Se for para se tornar uma nova Manhattan (TENSO! MUITO TENSO!) precisaremos engrossar o movimento OCCUPY daqui até as mesmas proporções do de lá.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: